30/05/2016

Hoje no ano retrasado!!!

Olá, tudo bem com você? Estou aqui hoje para falar pra você que para mim o dia deveria ter no mínimo 36 hrs, sim eu não dou conta não, pra mim o tempo passa muito rápido e eu não consigo ter tempo de fazer tudo que gostaria e como gostaria, mas enfim, como tudo não é exatamente como esperamos vim aqui para contar um momento da minha vida que não poderia passar em branco de forma nenhuma.
Vamos voltar para Novembro de 2014, pois bem a diabetes enfim estava melhor controlada e com isso o corpo estava agradecendo, eu havia parado de tomar pílula por recomendação médica, diabetes descontrolada e pílula anticoncepcional não combinam, o seu corpo vira uma bomba relógio e o coração pode não aguentar, além do alto risco de trombose, então eu parei de me prevenir contra uma gravidez, aliás eu acreditava que não iria mais engravidar pelo simples fato de estar diabética e com meus 36 anos nas costas, eu sinceramente acreditava que iria ficar para titia, que Deus já havia se esquecido de mim, afinal tantas e tantas mulheres muito mais saudáveis e mais jovens que eu querendo ter um filho, porque Deus se preocuparia comigo, e não é que eu me enganei, o que parecia uma barriga crescendo por gula era nada mais , nada menos que um bebê crescendo no ventre dessa inexperiente mas muito feliz enfim mamãe, sim quem primeiro desconfiou foi meu marido, que com toda a delicadeza que um homem pode ter me disse: Você parece estar engordando?!?!?!! e no mesmo instante me veio uma dúvida, um medo, uma alegria, tudo junto e embolado, e somente com o teste de gravidez tudo pode se confirmar, eu estava gravidíssima !!!
No dia seguinte fui a uma clínica médica e com o exame de ultrassonografia o médico constatou que realmente eu estava grávida e que meu bebê já estava enorme, não era só um pontinho no útero, podia-se ver os braços, pernas, o tronco,  era um bebê formado e crescendo e não era mais o começo de gravidez, mas que eu já devia estar de uns 3 meses!!! Sim 3 meses, o médico ficou boquiaberto e eu também, por ser diabética o médico disse que não poderia acompanhar minha gravidez e escreveu uma carta para que toda minha gravidez fosse acompanhada em um hospital de sua indicação com uma maior estrutura e assistência, assim qualquer problema que graças ao bom Deus não houve, fosse rapidamente resolvida! E lá fomos nós, eu, meu filho e papai!!!!


Um amor para toda a vida!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.